Our Baby Alice


O porque do autismo

19/05/2013
  Comentei no outro post que perguntei para a Dra da Alice sobre ela ter algo como autismo e muitas me perguntaram o motivo, então vou explicar para vocês.

  Eu tenho um irmão mais novo, ele tem 10 anos, e ele foi recentemente diagnosticado com a Síndrome de Asperger - SA - (além de outras síndromes que ele tem que no momento não vem ao caso). Ele é uma criança que fisicamente é perfeitamente normal e os problemas dele são apenas mentais.
  Para quem não sabe a SA é um transtorno do espectro autista, mas muito diferente do autismo clássico. O Asperger consegue falar e se desenvolver embora é uma evolução bem mais lenta do que uma pessoa 'normal'. Tem algumas dificuldades como não ter a coordenação fina (dificuldade para escrever), as vezes age como se tivesse uns 5/6 anos a menos do que tem, tem explosões de emoções (tanto raiva quanto alegria) - tanto que pode ser confundido com o transtorno de humor bipolar - entre algumas outras coisas que não me lembro muito bem (podem pesquisar no google se quiserem saber mais!
  Outro fato do Asperger (aliás de quase todas as síndromes) é que é um negócio genético, então a gente tem algumas pessoas na família que achamos que tem alguns problemas psicológicos. Enfim, minha mãe comentou comigo, para eu perguntar para a Dra dela pois o quanto antes for diagnosticado mais probabilidade tem de a pessoa viver uma vida normal e sem medicamentos (diferente do meu irmão). Outro motivo dela me pedir para eu perguntar é o fato da Alice ser muito tolerante a dor (outro sintoma da doença), pois ela bate muito forte, ou prende a mão/dedo e quase não chora!

  Ai depois que ela falou isso eu pesquisei sobre o autismo em bebês e alguns sintomas para ficar de olho:

  • A criança não se reconhece pelo nome. Os pais a chamam e ela não responde. Como ela é capaz de identificar outros sons, não se trata de um problema de surdez.
  • A criança prefere ficar sozinha. Quando deixada deitada no berço ela não reclama, parece preferir o berço ao colo dos pais.
  • A criança não fala, não olha e mostra certa apatia. Têm uma fisionomia pouco expressiva e não interage com outras crianças.
  • Crianças sem autismo geralmente imitam os adultos e querem todas as atenções voltadas para ela, já as crianças com sinais de autismo não acompanham os acontecimentos a sua volta.
  • Quando a mãe sai para trabalhar ou volta do trabalho, a criança não mostra interesse por ela.
  • Crianças de cerca de um ano com autismo vão de colo em colo e não estranham as pessoas, como seria esperado de uma criança nesta idade.
  • Durante a amamentação, a criança com autismo não interage com a mãe.
  • Os autistas muitas vezes separam os objetos por cor, tamanho, etc. mantendo comportamentos repetitivos e sem finalidade aparente.
  • A criança fica horas fazendo o mesmo movimento, com o mesmo objeto. No início pode parecer apenas ser uma criança tranquila, mas isso pode ser um dos sinais da doença. Um dos movimentos mais comuns é ficar rodando um objeto.
  • A criança pode apresentar movimentos corporais repetidos, como movimentos de balanço, às vezes, até de forma violenta.
  • A criança utiliza as pessoas como instrumento. Pega na mão do adulto e o leva até o lugar onde quer que ele faça algo que ela deseja, ao invés de pedir o que quer na forma de uma solicitação verbal.
 Bom ai comecei a ficar meio paranóica né! kkkk Porque ai tudo o que eu lia sobre eu achava alguma situação que a Alice fosse um pouco parecida e já ficava pensando que pudesse ter alguma coisa a ver.
 Enfim, fui na consulta e ela me disse que não tinha nada a ve, que a Alice está se desenvolvendo normalmente e interage super bem com as pessoas e que eu estava me equivocando. 
  Quis fazer esse post para explicar e para vocês poderem saber um pouco mais e se você acha que seu filho não está se desenvolvendo bem pergunte para o pediatra, afinal não custa nada perguntar e pelo menos você tira esse peso de você!

  Beijos, 

4 comentários:

Marjorie disse...

Que otimo que está tudo certinho com a Alice, que ela está se desenvolvendo bem!
Acho que quando a gente é mãe a gente tem uma preocupação muito grande com a saúde das crianças e muitas vezes imaginamos problemas onde não existem, ainda mais quando tem caso na família.
Mas como vc disse n custa nd perguntar para o médico né?
Beijos uma ótima semana para vcs!
Que Deus abençoe.

Bruna Gabriela disse...

Adorei esse post, não tinha nem idéia sobre essa síndrome!!!!

Nelinha Dantas disse...

vim deseja uma bela noite tudo de bom
www.samukatraquina.blogspot.com.br

Eliane Sopran disse...

Ai Ana graças a Deus sua filha esta otima e desenvolve como esperado..mas te entendo acho que essa preocupação tua foi normal e ainda ajudou a outras maes que por aqui passam e as futuras como eu que não sabiam como é...bjinhos com asas